SIMPATIA PARA PARAR COM A CHUVA - SIMPATIA PARA ACABAR COM A CHUVA



Você não aguenta mais esses dias e mais dias de chuva sem parar..
A chuva que agora está lhe "castigando", trazendo angústia e medo, as vezes de benção, pode se tornar pesadelo, trazendo tragédias..
Nada melhor que São Benedito, anjo da guarda enviado por Deus, para nos dar bons conselhos e principalmente, nos ensinar orações que requeiram urgência nos casos de aflição...

(Veja mais no final do post sobre a vida de São Benedito)

Simpatia para São Benedito, fazer a chuva parar.
Simpatia para acabar com a chuva
Simpatia para parar de chover

Acenda uma vela, sobre um prato dentro de casa, e faça a oração abaixo, pedindo com fé para São Benedito

São Benedito, anjo da guarda enviado por nosso senhor,
me guarda dessa chuva implacavel,
que parece interminável,
me trazendo angustia e dor,
leva para longe, onde falta água e produza muito amor,
deixando alegria, e acalmando o coração,
por isso,faço para ti,
querido São Benedito,
essa oração.

Reze um Pai Nosso e 3 (três) Aves Maria, em homenagem a São Benedito, e peça URGÊNCIA, 
para que pare a chuva

Deixe a vela queimar até o final.
Os restos dela, prometa jogar na rua assim que o sol se abrir.


QUEM FOI SÃO BENEDITO 
 Benedito, o Mouro , conhecido também como Benedito, o Negro ou Benedito, o Africano, mas geralmente chamado simplesmente de São Benedito, é um santo católico que, segundo algumas versões de sua história, nasceu na Sicília, sul da Itália, em 1524, no seio de família pobre e era descendente de escravos oriundos da Etiópia. Outras versões dizem que ele era um escravo capturado no norte da África, o que era muito comum no sul da Itália nesta época. Neste caso, ele seria de origem moura, e não etíope. De qualquer modo, todos contam que ele tinha o apelido de "mouro" pela cor de sua pele. Aos 18 anos de idade, já havia decidido consagrar-se ao serviço de Deus, e, aos 21, um monge dos irmãos eremitas de São Francisco de Assis chamou-o para viver entre eles. Benedito aceitou. Fez votos de pobreza, obediência e castidade, e, coerentemente, caminhava descalço pelas ruas e dormia no chão sem cobertas. Era muito procurado pelo povo, que desejava ouvir seus conselhos e pedir-lhe orações. Sempre preocupado com os mais pobres do que ele, aqueles que não tinham nem o alimento diário, retirava alguns mantimentos do Convento, escondia-os dentro de suas roupas e os levava para os famintos que enchiam as ruelas das cidades. Conta a tradição que, em uma dessas saídas, o novo Superior do Convento o surpreendeu e perguntou-lhe: " O que escondes aí, embaixo de teu manto, irmão Benedito?" E o santo, humildemente, respondeu-lhe: "Rosas, meu senhor!", e, abrindo o manto, de fato apareceram rosas de grande beleza e não os alimentos de que suspeitava o Superior.