VENCER, VENCER, VENCER E MAIS NADA (POR EMERSON C MATOS)