Mundos paralelos - Por Emerson de Ossãe



Tolhido pela esperança, em que um novo dia virá, me vejo prostado, em um pensamento ambíguo,
 e vejo apenas meu umbigo, 
como centro do universo,
 e em seu paralelo, tenho a esperança voraz, 
talvez em outro mundo,outro universo, 
ou apenas um tempo atras, 
minha vida seja digna, de viver entre plátanos, 
ao alvorecer de um belo outono, 
mas o frio do inverno,
 insiste em gelar minha alma 
expurgando os sonhos, 
que a mim em pura constância, 
habitam em minha mente, 
também em outra mente, paralela a minha, 
em um multi verso infinito, 
cheio de oportunidades, 
algumas a mim dadas, 
também ao meu outro EU, vedada.
Por Emerson de Ossãe