MEU ORIXÁ POR EMERSON DE OSSÃE




De fato, é coisa esquisita, esse manancial de sabedoria divina, eterna, suprema e natural, 
ter tanta pouca gente querendo beber desse doce néctar que tanto bem faz pra alma e pra vida.
Saiba você que..
O uivo do vento, é orixá,
o relâmpago no céu, é orixá,
o rio que corre e mata a sede, é orixá, 
o ferro que se transforma em arma e 
em salvação, é orixá,
para onde ir, na estrada da vida, é orixá
e o mar com as ondas a embalar, é orixá,
a cura da dor da carna,é orixá,
a cura da dor do amor, é orixá, 
o oxigênio e o ar que respiramos?
é orixá.

mas o meu orixá, 
é a folha que balança em meio a selva fechada, 
ou naquele pequeno pé, ali na calçada,
é o meu orixá.
A cura verde, da alma da gente,
daquelas que a dor é tão profunda que parece que o espírito vai fugir,
queima a erva, se lava com ela,
para ele querer ficar ali, no mesmo lugar
isso é meu orixá.
E a sabedoria divina, do Deus dos deuses, em forma de elemento da natureza, 
é fácil de encontrar, faz uma oração, 
igual daquelas de amar,
que enfim
o meu orixá, por mais com dor eu possa estar,
eu sei,
ele vai me curar..
Ele se esconde em todo lugar, 
mas o principal lugar em que tu,
encontrarás o meu orixá,
é dentro do coração,
pois também vive lá, 
o amor e sua sensação.

Meu Orixá.
Por Emerson de Ossãe