CASAMENTO CIGANO ANTIGAMENTE E OS DIAS ATUAIS




Casamento E Noivado



Para os ciganos, os acontecimentos mais importantes são o nascimento, o casamento e a morte.
 Mas os rituais que envolvem o noivado e o casamento são um capítulo à parte. 
O mais curioso é que a noiva é vendida ao pai do noivo. 
Depois de acertado o acordo, os noivos trocam objetos, que podem ser um punhal ou uma moeda de ouro, que serão guardados até o dia do casamento.

A noiva envolve o seu presente num lenço de seda vermelho, que alguns dias antes da cerimônia do noivado fica amarrado a uma garrafa de vinho. 
A família do rapaz é responsável pelo pagamento da noiva, de um vestido branco e outro vermelho para o ritual do casamento, do enxoval e de toda festa. 
Durante a comemoração, a família da noiva não tem obrigação de ajudar, nem de servir a mesa. 
E no período, os dois têm que se evitar, só se comunicando por recados enviados por amigos ou parentes.


A festa de noivado dura de dois a seis dias. 
As mulheres usam os seus melhores vestidos e jóias. 
A noiva se veste de branco, e o ponto alto da festa é o ritual dos punhais que é feito com um corte no pulso dos dois. 
Nesse instante, os pulsos são unidos, simbolizando 
a união numa só vida. 
Em seguida, os pulsos dos noivos são amarrados por um lenço vermelho, que é guardado junto com os punhais e
 substituem as alianças.

Já no casamento são usados os mesmos símbolos do noivado: os dois punhais, o lenço vermelho, vinho, pão, 
sal e uma taça de cristal. 
O vinho é para garantir a alegria permanente do casal, o pão e o sal representam a união, a taça de cristal é para que a harmonia se mantenha presente e o punhal serve para a comunhão do sangue.