ODE PARA UM AMOR IMPOSSÍVEL, POR EMERSON C MATOS


































Aqui, me pego pensando, enquanto tempo perdido,
teria eu podido, te embalar em meus braços.
Queria eu, perder esse tempo perdido,
junto ao teu lábio adormecido, de tantos beijos recebidos,
de minha boca, a te beijar.

Teu sorriso, luz a brilhar no horizonte, 
de amor para mim és a fonte,
em meio ao escuro vislumbrar de um luar,
mas esse luar, luz tremula, fria e incólume,
nem de perto, somente um brilho disforme,
que nem de perto, se iguala ao teu brilhar….

E sonhar…

é apenas o que me resta, as vezes te ver da janela,
ou da porta por uma fresta, tua beleza simples a me alegrar.
ou em sonhos, alguns sutís outros incomunicáveis,
e o destino e suas sacanagens, só me permite te ver,
com os olhos serrados, fechados no escuro.

Mas, pois bem, até mesmo no escuro, 
não tem montanha, nem muro,
sigo até ti, sem perder o rumo 
e nenhum vale ou despenhadeiro,
persigo tua voz, tua luz, teu cheiro, 
e nada mesmo,se imporá, entre tu e eu, 
e em meio ao mais denso breu,
saberás que persigo teu paradeiro,
 teu sorriso e tua alma em esplendor,
pois para mim, és a mais linda flor, 
nesse buquê chamado vida.



Por Emerson C Matos